No/Low Poo: entenda as técnicas

     No e Low Poo são técnicas que abolem o uso de algumas substâncias nos cabelos. Começando bem do comecinho (rssss) preciso desmistificar a ideia de vilã dada aos derivados de petróleo. São componentes que não trazem nenhum benefício para nossos cabelos, é verdade, apenas formam uma película ao redor deles e podem impedir a penetração de substâncias hidratantes com o tempo. Mas o real agente causador de ressecamentos são os sulfatos. O que acontece é que vira um ciclo vicioso que a indústria cosmética criou por ter componentes mais baratos e que aderimos sem questionar. É bem simples: passamos um shampoo com sulfato que resseca os fios; para conter esse ressecamento utilizamos máscaras de tratamento com parafina (ou outro derivado de petróleo – mais baratos para a indústria cosmética e facilmente encontrados) que só encapa os fios e dá a impressão de estarem brilhosos e bem cuidados; aí jogamos sulfato novamente porque só ele retira esse “encapamento”. Entenderam?? Não tem fim. Quando o cabelo realmente ficará bem cuidado e saudável??

     O segundo passo é entender os nomes das técnicas. Muitos termos utilizados são em inglês, já que quem criou a técnica foi a cabeleireira inglesa Lorraine Massey. Ela percebeu que não existiam cuidados específicos para os cacheados e que o sulfato ressecava ainda mais esse tipo de cabelo já tão fragilizado. Sim, não se enganem. O cabelo crespo/cacheado é bem sensível. Por isso, precisa se cuidados constantes e de escolhas certas do que usar.

     A necessidade de tirar os derivados de petróleo se deu e é bem entendido pelo próprio nome das técnicas: No poo = sem shampoo; Low poo = pouco shampoo (sem sulfato).

     Lavar o cabelo com condicionador de forma alguma quer dizer que alguém fique sem lavar o cabelo. Muito pelo contrário. É uma forma de cuidar dos fios com menos agressividade, já que o No utiliza condicionadores sem derivados de petróleo e sem silicone algum (explicarei mais abaixo). Dessa forma, o risco de desenvolver caspa ou problemas do tipo tendem a ser menores. No início, é possível um período de adaptação também do couro cabeludo. Abaixo serei bem didática e direta sobre a técnica para que diminuam suas possíveis dúvidas:

No Poo

  • lavagem feita com condicionadores sem derivados de petróleo e sem silicones, chama-se co-wash. Muitos preferem lavar com bicarbonato de sódio (utilizado como um tipo de antiresíduos para os adeptos da técnica) ou chás naturais. Há ainda quem prefira lavar apenas com água: water only.

  • máscaras e finalizadores de cabelo (creme de pentear, gel ou qualquer produto que fique nos fios) ou qualquer outro produto não podem conter derivados de petróleo e silicones insolúveis em água. São eles:

 

Foto retirada do grupo No/Low Poo

Derivados de Petróleo —— Foto retirada do grupo do Facebook No/Low Poo

Silicones Insolúveis

Imagem retirada do grupo do Facebook No/Low Poo

 

OBS: Se a pessoa segue o No e utilizou algum produto com silicone insolúvel precisará apenas lavar com o shampoo sem sulfato ou adicionar anfótero no condicionador do CW.

Low Poo

  • lavagem feita com shampoos sem sulfato (tabela abaixo) e pode ser intercalada com o co-wash seguindo as mesmas regras do no poo ou as lavagens mais naturais citadas acima.

Sulfatos proibidos

Imagem retirada do grupo do Facebook No/Low Poo

 

  • Máscaras, finalizadores ou qualquer outro produto só não podem conter os derivados de petróleo (primeira tabela) e os silicones estão liberados.

     Quem quer começar na técnica precisa apenas lavar uma última vez com o shampoo COM sulfato. Pode ser qualquer um que você tenha em casa (só prestem atenção porque tem shampoo que contém sulfato E parafina. Acreditem. Tem disso). A partir de então, só precisará usar o restante dos produtos liberados. O shampoo mais agressivo só será necessário novamente se algum produto que utilizou contenha os derivados de petróleo.

     O Low e o No Poo que fazemos aqui no Brasil já é uma adaptação da forma original. É muito mais simples de fazer.

Escolhi o Low porque ainda tenho necessidade de utilizar shampoo. Co-wash faço com menor frequência. Fiz mais no verão para não usar shampoo todos os dias, já que o Rio de Janeiro é quente demais. Encontrar produtos também é, relativamente, mais simples para quem faz essa técnica. O No tem a dificuldade da escassez de produtos sem silicones insolúveis no Brasil, principalmente quando precisamos de algo mais potente para cabelos muito danificados. O que utilizamos, tanto em uma técnica quanto na outra, são “improvisações”. Costumo dizer que por descuido não colocaram derivados de petróleo. Rssss. Poucas marcas fazem produtos para o nosso “segmento”. Esse nicho de mercado ainda tem muito a crescer se a indústria olhar para ele. Seria interessante se as marcas tivessem uma maior interatividade com seus consumidores para saber sobre a demanda e as dificuldades. Aos pouquinhos estamos sendo vistos, mas ainda temos um longo caminho a percorrer.

     Para finalizar, vale lembrar que a técnica foi desenvolvida visando a cacheada/crespa, mas quem tem química, quem tem cabelos lisos e ondulados também podem e devem aderir às técnicas. Só precisam adaptar os produtos ao “gosto” dos fios. Mas quero reiterar que o que importa é a composição dos produtos e não a finalidade descrita no rótulo pelo fabricante. Por exemplo: uso uma máscara que o fabricante diz ser voltada para quem faz progressiva. Nunca fiz progressiva na vida. Mas o produto tem uma excelente composição, meu cabelo gosta, então uso. Ou seja, sem desculpas.

     Espero ter conseguido passar de uma forma bemmmm reduzida informações sobre as técnicas. É preciso estudar e se atualizar sempre. Atualmente, são pelo menos três grupos no Facebook sobre a temática. Aproveitem e conheçam. Se acharem sentido no que é dito sigam em frente. Os produtos que pretendo resenhar aqui no blog serão liberados, mas nada impede que todos possam utilizar. O que vale mesmo é cuidar dos fios!!!

10 comentários sobre “No/Low Poo: entenda as técnicas

    • Tentei fazer um texto bem acessível para ajudar quem quer conhecer a técnica ou quem já conhece e ainda está meio perdido. Que bom que gostou!! bjs

      Curtir

  1. Adorei!!! Você consegui explicar de uma forma muito clara e objetiva! Quando eu for novamente tentar explicar para alguém, vou pedir pra ler o seu texto!
    Parabéns!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s